Porque vou anular


Não, eu não acredito neste teatro!

Devo anular o meu voto no primeiro turno das próximas eleições municipais. Digo devo porque não tenho controle sobre o desenrolar dos fatos e apenas os idiotas não mudam de ideia diante de novos fatos. Acredito que devemos ser rígidos com os princípios, não com algo efêmero como as idéias ou as vontades.

Voltando ao voto, devo anular porque tenho certeza que nenhum dos atuais candidatos deve governar minha cidade. Os motivos são variados: alguns por incompetência, outros por despreparo, todos por ideologia e boa parte por desconfiança. Não tenho nenhuma prova contra ninguém, mas não compraria um carro usado de nenhum deles*.

Não me sinto representado por nenhum partido político e os poucos políticos que se aproximam desse ideal são cada vez mais raros. Nenhum candidato à prefeitura da minha cidade defende os princípios que tenho como valiosos. Ao contrário! Todos prometem aumentar ainda mais o poder do Estado, dando mais e mais força para o Governo se meter na nossa vida**.

Minha decisão nada tem a ver com a chance de conseguir uma nova eleição devido ao grande número de votos “inválidos”. Nem tenho certeza se existe esta possibilidade na nossa Constituição, já vi gente defendendo que “sim, se a maioria votar nulo ou branco teremos novas eleições sem os atuais candidatos”, mas vi juristas dizendo que “não, não é possível esta interpretação”, o que é uma pena! De qualquer forma, a “anulada” que darei no dia 7 de outubro nada tem a ver com isso, repito.

Vou anular o meu voto porque todos os candidatos propõem medidas que vão aumentar o poder e o alcance do governo e na mesma medida diminuir a responsabilidade, o direito e a liberdade do indivíduo. Todos que pedem meu voto são burocratas moldados pelo “politicamente correto” e saibam ou não estão a serviço do Grande Leviatã***, essa “entidade” que se alimenta da burocracia e cresce no vazio deixado pela recusa em defender a liberdade individual.

O poder de um governo deve ser proporcionalmente inferior ao direito do homem de bem. Em defesa desta que é a minha “causa” política, grito para quem quiser ouvir – e ninguém precisa seguir: “Eu voto nulo!”

Tá pensando que é de graça?

* Além de não confiar nos políticos que nos governam e se candidatam a governar, não confio muito no sistema eleitoral brasileiro. Já ouvi muitos rumores sobre a fragilidade do Voto Eletrônico. Veja mais em www.fraudeurnaseletronicas.com.br

** Escrevi dois textos longos sobre este assunto (Confissões de um ex-petista e PT e PSDB, tudo a ver!) e preciso localizá-los. O primeiro foi escrito exatamente no dia que o Supremo Tribunal Federal recebeu a denúncia contra o Mensalão (2007), o outro é um pouco mais novo. Publiquei não lembro onde e agora não encontro! Publicarei aqui no blog Ordem Natural assim que encontrar.

*** Existem várias postagens sobre o “Leviatã”, meu inimigo favorito (rs).

.

Os covardes da Revista Placar



A ofensa praticada pela revista Placar, mais uma vez, comprova que o Cristianismo é o alvo prioritário de toda revolução cultural. A prova se encontra não apenas no conteúdo da revista, banal e vulgar como sempre, mas também na reação anêmica da chamada "opinião pública". 

Os Cristãos são maioria no Brasil, mas a sua disposição para defender seus princípios é sempre tão débil que chega a ser ridícula quando comparada à fúria islâmica diante do menor sinal de ofensa à sua crença. Os jornalistas da revista Placar são apenas idiotas covardes, como todos os outros que escolhem polemizar com o Cristianismo exatamente porque não precisam temer as represálias.


.

3ª Guerra Mundial fica mais evidente

Tudo pronto para a 3ª Guerra Mundial

3ª Guerra Mundial:  Avançando um pouco sobre o que escrevi numa postagem anterior (A 3ª Guerra Mundial já começou), não será preciso muito espaço para mostrar como o panorama político piorou bastante nestas últimas semanas.

A revolta islâmica se espalhou e levou o “Inverno islâmico” a outros países. O suposto motivo foi a divulgação do filme “Inocência dos Muçulmanos”, uma bobagem sem importância que está sendo usada por ambos os lados desta guerra de nervos entre Oriente e Ocidente, guerra que a cada dia está mais aflorada. Escreverei sobre esse ponto específico em breve (até porque tem relação direta com o que vai a seguir), agora falaremos sobre o conflito mais evidente e mais importante do ponto de vista das possíveis consequências envolvidas.

Irã x Israel

Nos EUA a instabilidade nas relações entre israelenses e americanos pode influenciar as eleições e as posteriores ações do futuro presidente. Apesar dos crentes em Barack Hussein Obama, o Iraque e o Afeganistão estão ainda piores do que antes e ninguém sabe o resultado futuro das rugas entre o candidato americano e o Primeiro Ministro de Israel. Obama parece não estar alinhado com Benjamin Netanyahu e já deixou isso claro em uma conversa com Nicolas Sarkozy e em outra com Dmitri Medvedev. Os fatos: Mitt Romney já declarou total apoio a Israel nesse entrevero com o Irã; jogando para a torcida Obama fica sobre o muro e irrita os dois lados: despreza Israel e ameaça o Irã.

Por outro lado, Israel não parece disposto a esperar a definição das eleições americanas e pressiona para conseguir o apoio americano a um ataque “preventivo” contra o Irã ainda em Outubro. Segundo blogs israelenses, o IDF (Israel Defense Forces) está pronto para agir e espera apenas o apoio moral e logístico dos EUA. Por “logística” devemos entender ao menos um grande porta-aviões no Golfo Pérsico para abastecer a Força Aérea Israelense e os mísseis anti-bunker capazes de danificar as instalações nucleares iranianas situadas estrategicamente a 60 metros de profundidade. 

Um suposto (e complexo) plano de ataque vazou para um blog de Jerusalém. Um militar de alta patente que teme as conseqüências de um ataque ao Irã, teria vazado o plano que elenca 31 alvos, todos eles relacionados ao Programa Nuclear Iraniano. A descrição da tática e das armas necessárias é bem detalhada e coerente com a realidade estrutural e geográfica, o que dá credibilidade ao relato. Segundo este militar, que obviamente não se identificou, o sistema de proteção antiaérea israelense, um dos mais eficientes do mundo, não seria capaz de resistir à retaliação, esperada na forma de uma chuva de morteiros (até 30.000 são esperados no primeiro dia!).

Para colocar ainda mais pólvora nessa história, esta semana os líderes iranianos falaram contra Israel (Ali Housseini Khamenei na Tv e Mahmoud Ahmadinejad na ONU) e até ameaçaram um “ataque preventivo”. Netanyahu, que já ameaçou o Irã com o mesmo tipo de “precaução”, também foi duro na ONU, e fez até um desenho para ilustrar suas preocupações com programa nuclear do Irã. 

Falta apenas a faísca... 

(continua)

.

O exemplo da Islândia

Islândia
A Islândia deu um grande exemplo de como reconquistar sua soberania e recolocar o poder nas mãos do seu povo. O país foi um dos primeiros a afundar com a crise e sua economia explodiu em 2010. Então o povo se rebelou contra o salvamento do sistema financeiro. O excelente blog Guerra Silenciosa conta muito mais: http://marecinza.blogspot.com.br/

.

LS3 - O Soldado do Presente



Este aí é o último brinquedinho da Darpa (The Defense Advanced Research Projects Agency) fabricado pela Boston Dynamics. O LS3 já existe há alguns anos, mas essa é a mais recente versão, apresentada pela empresa em setembro de 2012.

Esta configuração de carga do Legged Squad Support System, ou simplesmente LS3, oficialmente deverá servir como apoio às tropas da Marinha (o feioso é capaz de carregar 400 kg). A versatilidade do projeto LS3 permite adaptar o robô para as funções de patrulhamento, reconhecimento de terreno, captura e destruição de seres humanos ou de outros robôs. Com apenas alguns acessórios pode se tornar um soldado difícil de ser combatido. 

.

Horário Eleitoral



.

Burros e Imorais



Esta semana o STF (Supremo Tribunal Federal) vai definir se um livro do Monteiro Lobato deve ou não ser lido nas escolas públicas (e privadas!). Segundo uma entidade, o livro retrata a Tia Anastácia de forma "racista". Ao mesmo tempo o MEC (Ministério da Educação) aprova a distribuição de um livro infantil que aborda masturbação e homossexualismo. Em tempo: o livro é indicado para crianças de 10 anos.

Caiu a ficha?

Ignorar que a cultura brasileira está sendo sistematicamente destruída e em seu lugar está sendo implantada uma subcultura burra e vulgar deixou de ser uma incapacidade intelectual e passou a ser um desvio de caráter.

Estas duas notícias são apenas gotas num oceano de baixaria e miséria intelectual. A cada dia surgem novas provas: a estupidez se instalou nos corredores do poder, nos tribunais, nas universidades e na imprensa de maneira irreversível. Fingir que esse fato não terá conseqüências desastrosas é desonestidade intelectual, inconcebível a uma pessoa desprovida de má-fé.

Tenho nojo das pessoas que contribuem para esta decadência, mas sinto o mesmo pelas que ignoram ou fingem ignorar a situação atual. Seja por burrice, seja por covardia.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...