Parcerias





O blog Ordem Natural foi criado para registrar e acompanhar a evolução dos meus estudos e trabalhos de forma a permitir uma melhor ordenação das minhas idéias. Este espaço é absolutamente independente e não tem nenhum rabo preso a ideologias ou doutrinas. Também não tem a pretensão de convencer ninguém nem provar o que quer que seja. A intenção do Ordem Natural é apenas registrar o que julgo importante, seja do que tenho aprendido, seja do que vejo acontecendo neste mundo cada dia mais estranho.

Mesmo sem ser o objetivo prioritário do blog, divulgar os fatos que auxiliam na compreensão do panorama político internacional, principalmente aqueles ausentes na grande mídia, acabou tornando-se o foco dos meus estudos. E como reflexo virou um tema frequente no Ordem Natural e assunto mais lido pelos meus adoráveis leitores.

Como o tema Nova Ordem Mundial abrange um volume imenso de informações complexas, que se acumulam há séculos, acredito que ninguém é capaz de abarcar e interpretar corretamente todas as facetas desta mudança civilizacional que vivemos.

A abrangência destes fenômenos que compõem a N.O.M. é tamanha, que é difícil encontrar uma atitude humana que não está sendo influenciada por estes fatos, e o que é pior, quase todos eles são absolutamente desconhecidos da maioria da população mundial.

Diante desta complexidade, aliada ao poder envolvido e à rápida implantação de alguns pilares da Nova Ordem Mundial, parece evidente que o isolamento não é o caminho ideal para quem pretende expor estes fatos. Por esta razão, o Ordem Natural indica diversos links de blogs, sites, livros e documentários, mesmo quando não concordo com todo seu conteúdo. Creio que o importante, agora, é a união de todos que perceberam algum aspecto da arapuca que nos aguarda num futuro próximo.

A única forma de resistir é unir os resistentes. O Ordem Natural está aberto a parcerias com sites e blogs dispostos a resistir às mudanças civilizacionais que vão criar um governo mundial totalitário.

 "Dividir pra conquistar" é a estratégia dos tiranos. Unidos seremos mais fortes!


Ale Costa
Ordem Natural

.

O futuro é um pasto



Diz o provérbio que toda sabedoria humana tem limites; a burrice, por sua vez, é infinita. Este adágio tornou-se fato incontestável no Brasil e pode ser verificado nas mais variadas circunstâncias, principalmente no debate público, mas também nas conversas de esquina.

Diferente da ignorância, a burrice se alastra independentemente das informações em circulação. O burro não é aquele que ignora, mas sim aquele que continua pensando da mesma forma diante de uma realidade diferente daquela que imaginava. Como exemplo, podemos diferenciar os dois tipos da seguinte forma: o ignorante é aquele que vota no político corrupto; burro é o que continua votando mesmo depois de conhecer a safadeza, apenas para continuar adaptado à sua ideologia.

Domesticado há milênios, o burro costuma ser um animal solitário. Na sociedade humana os burros pensam e agem coletivamente, como uma manada (ou burricada, mais precisamente).  Com todo o respeito ao Equus africanus asinus, o que vimos nas eleições municipais foi um enorme bando de burros fazendo um esforço incrível para escolher o pior entre os piores, fingindo que não sabiam o que estavam fazendo.

Podemos dizer com certeza que nem mesmo as pessoas mais inteligentes estão imunes às investidas da estupidez. Esta permanece latente no fundo escuro de toda mente humana e se manifesta toda vez que alguém insiste em negar a realidade.

A influência das ideologias revolucionárias corroeu a percepção natural da maioria das pessoas, que tendem a rejeitar a realidade quando esta não combina com sua ideologia.  Vem à tona, então, a burrice e todos os artifícios necessários à sua camuflagem - uma mentira nunca anda sozinha...

Aliando esta bola de neve aos efeitos da revolução cultural, que durante décadas corroeu todo o conjunto de valores que estruturavam e protegiam a nossa sociedade, teremos uma avalanche de mentiras infiltradas no senso comum que orienta as decisões de um governo cada vez mais totalitário. Vejo o futuro próximo como um imenso e nebuloso terreno onde muitos devem continuar pastando mesmo durante o Apocalipse.


.

Falando de música



Só agora consegui um tempo para escrever sobre a ótima tarde que tive no sábado passado. Em uma reunião de família consegui o que a cada dia está ficando mais raro: uma interessante conversa sobre música. Com meus irmãos, meus primos e um grande amigo, revivi algo que anda fazendo falta.

Mesmo sem tocar nada, sempre vivi muito próximo ao universo da música, inclusive profissionalmente.  O despertar desse interesse, no entanto, eu devo a estes com quem conversei semana passada.  Foi na casa do meu primo Antonio que descobri o gosto pela música, pela sua compreensão. Acho que ainda não tinha 10 anos e já ficava ali, xeretando as conversas dos primos mais velhos, que sempre giravam em torno de apenas dois assuntos: mulher e música.

Naquelas tardes de domingo cada disco tinha uma história, cada banda uma curiosidade, cada música era minuciosamente analisada e até as capas entravam na discussão. Hoje não encontro mais esta paixão e as pessoas parecem simplesmente aceitar as escolhas da indústria do entretenimento. Acredito ser este desinteresse uma das causas para a inegável decadência da qualidade musical em nossos dias.


Nostalgia:
Poucas músicas lembram tanto aquela época:



.

Ainda sobre o ateísmo - Resposta a uma leitora educada



Resolvi fazer esta postagem como forma de responder a alguns comentários feitos por uma leitora educada, com quem posso ter sido mal-educado. Peço desculpas pelo tom, que certamente foi influenciado por vários comentários anônimos com os mesmos argumentos, mas sem a mesma educação.

Sheise é educada e merece ser tratada com mais respeito, mas isso não torna certa sua argumentação. Primeiro ela alega que é intolerância da minha parte definir o ateísmo como burrice.  O fato de eu estar debatendo esse assunto em meu blog, ao invés de simplesmente deletar seu comentário prova, ou deveria provar, que isso não é verdade. Tolero sua opinião, como tolero todos os ateus, mas isso não me impede de ver no ateísmo uma superficialidade que limita a  capacidade cognitiva.

Não pretendo provar nada pra ninguém nem convencer quem quer que seja, mas desconfio que a existência de valores universais é uma das provas da existência de uma inteligência superior; que a relação de causalidade é necessária para a existência de todo e qualquer ente; e acredito principalmente que o testemunho de bilhões de pessoas, que ao longo da História declararam alguma experiência com este Ser Superior, deveria valer alguma coisa...

Indo além da questão da existência de Deus, sem, no entanto, refutar qualquer um dos argumentos científicos ou filosóficos existentes há séculos (o Motor Imóvel de Aristóteles, os postulados de Erasmo, Leibniz e Descartes sobre a "necessidade" do Ser "necessário" para a existência do "contingente", ou o Argumento Ontológico de Santo Anselmo), ela alega, por exemplo, que o Brasil é recordista de religiões e no crescimento das igrejas evangélicas. Ambos são fatos verificáveis, mas nenhum deles desmente o crescimento do ateísmo, seja no aumento do número de ateus, seja na sua influência na sociedade, nem comprova que exista uma perseguição aos ateus no Brasil. Isso pode acontecer no Irã, Arábia Saudita e Catar, por exemplo. Nestes países a única crença aceita é da que "Alá é o único Deus e Maomé é seu profeta". Mas mesmo nestes lugares os perseguidos favoritos são os Cristãos. O Egito que resultou da “primavera árabe” é um exemplo vivo desse paraíso de tolerância.

Como sempre, ateus militantes atacam o Cristianismo misturando a idéia com sua aplicação prática e  valendo-se dos mitos que eles mesmos criaram. Cruzadas e Inquisição são os temas favoritos dos ignorantes. Apesar de erros inquestionáveis, crimes católicos ou protestantes são insignificantes quando comparados aos crimes cometidos pelos regimes ateus, que apenas no século XX mataram mais de 100 milhões de pessoas.

Voltando ao Brasil, a tramitação ou aprovação de inúmeras leis, regimentos e medidas administrativas que proíbem crucifixos, liberam o aborto e a eutanásia, por exemplo, são provas cabais do crescimento da influência política e legislativa do ateísmo.

Para finalizar, não acredito na perfeição de qualquer organização humana, e quem me conhece sabe quantas críticas tenho com relação ao posicionamento político da Igreja. Mas sempre que ouço críticas gratuitas ou mistificadas, gosto de fazer uma pergunta àqueles que tanto criticam a Igreja Católica:

"A Igreja Católica mantém na Ásia: 1.076 hospitais; 3.400 dispensários; 330 leprosários; 1.685 asilos; 3.900 orfanatos; 2.960 jardins de infância. Na África: 964 hospitais; 5.000 dispensários; 260 leprosários; 650 asilos; 800 orfanatos; 2.000 jardins de infância. Na América: 1.900 hospitais; 5.400 dispensários; 50 leprosários; 3.700 asilos; 2.500 orfanatos; 4.200 jardins de infância. Na Oceania: 170 hospitais; 180 dispensários; 1 leprosário; 360 asilos;60 orfanatos; 90 jardins de infância. Na Europa: 1.230 hospitais; 2.450 dispensários; 4 Leprosários; 7.970 asilos; 2.370 jardins de infância."

E você, o que tem feito de bom?

.

Paciência


Peço paciência aos comentários ainda não publicados ou não respondidos. Também estou em débito com os leitores que mandaram e-mails e estão sem resposta. Neste final de semana prometo responder a todos.

De  hoje em diante pretendo atualizar o blog com muito mais freqüência.
Obrigado.
Ale.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...