Porque vou anular


Não, eu não acredito neste teatro!

Devo anular o meu voto no primeiro turno das próximas eleições municipais. Digo devo porque não tenho controle sobre o desenrolar dos fatos e apenas os idiotas não mudam de ideia diante de novos fatos. Acredito que devemos ser rígidos com os princípios, não com algo efêmero como as idéias ou as vontades.

Voltando ao voto, devo anular porque tenho certeza que nenhum dos atuais candidatos deve governar minha cidade. Os motivos são variados: alguns por incompetência, outros por despreparo, todos por ideologia e boa parte por desconfiança. Não tenho nenhuma prova contra ninguém, mas não compraria um carro usado de nenhum deles*.

Não me sinto representado por nenhum partido político e os poucos políticos que se aproximam desse ideal são cada vez mais raros. Nenhum candidato à prefeitura da minha cidade defende os princípios que tenho como valiosos. Ao contrário! Todos prometem aumentar ainda mais o poder do Estado, dando mais e mais força para o Governo se meter na nossa vida**.

Minha decisão nada tem a ver com a chance de conseguir uma nova eleição devido ao grande número de votos “inválidos”. Nem tenho certeza se existe esta possibilidade na nossa Constituição, já vi gente defendendo que “sim, se a maioria votar nulo ou branco teremos novas eleições sem os atuais candidatos”, mas vi juristas dizendo que “não, não é possível esta interpretação”, o que é uma pena! De qualquer forma, a “anulada” que darei no dia 7 de outubro nada tem a ver com isso, repito.

Vou anular o meu voto porque todos os candidatos propõem medidas que vão aumentar o poder e o alcance do governo e na mesma medida diminuir a responsabilidade, o direito e a liberdade do indivíduo. Todos que pedem meu voto são burocratas moldados pelo “politicamente correto” e saibam ou não estão a serviço do Grande Leviatã***, essa “entidade” que se alimenta da burocracia e cresce no vazio deixado pela recusa em defender a liberdade individual.

O poder de um governo deve ser proporcionalmente inferior ao direito do homem de bem. Em defesa desta que é a minha “causa” política, grito para quem quiser ouvir – e ninguém precisa seguir: “Eu voto nulo!”

Tá pensando que é de graça?

* Além de não confiar nos políticos que nos governam e se candidatam a governar, não confio muito no sistema eleitoral brasileiro. Já ouvi muitos rumores sobre a fragilidade do Voto Eletrônico. Veja mais em www.fraudeurnaseletronicas.com.br

** Escrevi dois textos longos sobre este assunto (Confissões de um ex-petista e PT e PSDB, tudo a ver!) e preciso localizá-los. O primeiro foi escrito exatamente no dia que o Supremo Tribunal Federal recebeu a denúncia contra o Mensalão (2007), o outro é um pouco mais novo. Publiquei não lembro onde e agora não encontro! Publicarei aqui no blog Ordem Natural assim que encontrar.

*** Existem várias postagens sobre o “Leviatã”, meu inimigo favorito (rs).

.

7 comentários:

Pri disse...

Oi Ale,boa noite!

Será que podemos anular nossa consciência?
Sabendo a resposta é por isso que não voto!

Pri

voz a 0 db disse...

Olá...

Também sou a favor do voto nulo, falo em Portugal, devido a isto

De resto as hipóteses disponíveis para os cidadãos tentarem alterar o SISTEMA NÃO EXISTEM... Pelo menos de forma educada e cívica!

Abraços

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Respeto tu decisión. La política está complicada en todos los países, tanta corrupción nos desalienta.

Mira, mi blog cumple 3 años y mi libro se publica en España. Os dejo más noticias.
Con ternura
Sor.Cecilia

Bella Dourado disse...

Boa Tarde!
Como cidadã faço uso do meu direito o voto de Não Votar (por isso justifico sempre), afinal que palhaçada de democracia e esta que somos obrigados a votar?

o Voto é bom para quem mesmo?
- Bom para quem se elege e vai ter grana certa durante quatro anos, bom para os Cargos de Confiança que vão ganhar dos cofres por algum tempo, e para população?
- Foi se o tempo que eu acreditava no poder do voto.

Bom final de semana!

Curti muito este blogue quando tiver tempo (Que me falta), virei ler tudo o quanto puder, rs,rs

Abraços,

Bella Dourado

Samanta Sammy disse...

Olá Ale, como vai?

Olha vou ser bem sincera, já perdi a fé em mudanças na política... Sei que nada irá melhorar se não fizermos a nossa parte, e que muitos dos resultados dependem de usarmos bem esta ferramenta poderosa que é o voto... Mas podem me chamar de covarde, eu prefiro não participar... Estou morando em Sp e 4 anos e já é a segunda eleição que apenas justifico o voto... Não vou mudar meu título para cá e nem ir até a minha cidade votar. Meu desânimo pode estar contribuindo negativamente para a atual situação, mas enquanto eu estiver descrente assim, vou continuar agindo desta forma. Por isso entendo muito quem opta por votar nulo :)

Um enorme abraço e boa semana!

FAB29 disse...

Ale, a respeito de 'democracia', já escrevi várias coisas no meu blog (por exemplo, http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/05/democrassia-brazileira.html).
A tecla em que sempre bato neste assunto é que O VOTO NÃO PODE SER OBRIGATÓRIO! Se democracia é sinônimo de poder e liberdade populares, essa excrescência já deveria ter sido obliterada há muito tempo.
Essa liberdade de não votar assemelha-se ao voto nulo. Oras! Se anular o voto é permitido, por que não nos é permitido não votar?
Abraços.

Anônimo disse...

FIZ O MESMO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...