O Conselho dos Sábios


Antes de começar qualquer estudo, deve-se lembrar que o estudo absolutamente autodidata não existe. O que pode existir é a apreensão de um conhecimento de forma inata, por instinto, intuição ou percepção imediata. Isso acontece com muita freqüência, mas pouco depende das nossas capacidades. Quando se compreende algo pelo estudo, no entanto, sempre se utiliza, de uma forma ou de outra, alguma estrutura didática criada e já utilizada por outro estudante ou mestre. Sempre que se apreende algum conteúdo por meio do estudo, se absorve também a forma com que se apresenta, e esta passa então a ser um dado da memória, que vai agir quando você raciocinar a partir de então. Mesmo como figura de linguagem, continuarei utilizando a expressão autodidata, no entanto, para o estudante que busca a compreensão ou o aperfeiçoamento sem depender de instituições de ensino e sem visar títulos ou graduações, apenas o conhecimento puro e simples. Aqui neste blog autodidata é o estudante independente que não abre mão do conhecimento acumulado contido na Tradição. Fica evidente que para qualquer estudante autodidata, a escolha dos professores é tão importante quanto a matéria estudada. Para enxergar mais longe, suba no ombro dos gigantes.

O homem inteligente, afeito a estudos pesados, logo acha que emburreceu quando, cansado, nervoso ou mal dormido, sente dificuldade em compreender algo. Aquele que nunca entendeu grande coisa se acha perfeitamente normal quando entende menos ainda, pois esqueceu o pouco que entendia e já não tem como comparar.  

Olavo de Carvalho



Quem acompanha este blog sabe que não dou a mínima para consenso. A História mostra que várias vezes, diante de questões vitais ao conhecimento, a maioria estava errada. Consenso, portanto, não garante veracidade. No entanto, quando uma verdade permanece por muitas gerações, sendo admitida e confirmada pelas mentes privilegiadas de várias épocas, a chance do engano diminui substancialmente. É mais fácil estarem errados todos os cientistas de uma época do que alguns em todas as épocas. Isso porque o passar do tempo decanta as informações desnecessárias e vai deixando as verdades mais translúcidas. Como dizia Tomás de Aquino, veritas filia temporis - a verdade é filha do tempo.

Para diminuir a chance de errar, quando começar um estudo, procure saber quais foram as pessoas que mais estudaram o assunto, em todas as épocas. Procure conhecer as contestações, a evolução dos estudos sobre o tema e tome cuidado com os consensos. Dê preferência à tradição, mas evite tornar-se um nostálgico. Experimente de tudo, mas fique com o que é bom, dizia São Paulo.

O Conselho dos Sábios é um grupo imaginário de pessoas que dominam o assunto a ser estudado. Aqueles que fundaram ou estruturaram as idéias que polemizaram em seu tempo. Este grupo vai se evidenciando logo no começo da pesquisa e vai ajudá-lo a criar as primeiras premissas válidas, com as quais voce irá aferir novos conhecimentos. Com o tempo esse grupo vai se encaixando mentalmente, mas no começo é bom listar os principais nomes. Leia preferencialmente as fontes primárias, e somente após compreender os pensadores originais aventure-se pelos autores paralelos.

Partindo do princípio de que o saber é uma das coisas belas e estimáveis, e que alguns saberes são superiores a outros quer pelo seu rigor, quer por tratarem de objectos mais nobres e admiráveis, por estes dois motivos poderemos com boa razão colocar a investigação sobre a alma entre os mais importantes. Ora o conhecimento sobre a alma parece contribuir também largamente para o da verdade no seu todo, e em especial para o da natureza, pois a alma é,
por assim dizer,  o princípio dos animais.

Aristóteles 
 
 
Como forma de exemplo, para o meu estudo de filosofia eu selecionei aqueles que, dentro do meu parco conhecimento, representam o que já se produziu de melhor na arte de estudar, entender e, principalmente, elaborar as perguntas certas sobre a realidade física e metafísica, aqueles que acreditam na eternidade, e se preocupam com ela. Aqueles que se preocupam com o destino da Alma. São eles os Sábios da Bíblia, Sócrates, Platão, Aristóteles, Santo Agostinho, Leibniz e São Tomás de Aquino. E além das leituras primárias, aprendo sobre eles nos textos e no Seminário do Olavo de Carvalho.
  
 
Há pessoas que desejam saber só por saber, e isso é curiosidade; outras, para alcançarem fama, e isso é vaidade; outras, para enriquecerem com a sua ciência, e isso é um negócio torpe: outras, para serem edificadas, e isso é prudência; outras, para edificarem os outros, e isso é caridade.  

Santo Agostinho


Um comentário:

Anônimo disse...

BELISSIMA POSTAGEM, MEU CARO ALE.
CONTINUE NO RUMO
LUIZ AUGUSTO MORAES

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...